Quais são as funções do subsíndico no condomínio?

Gestão por Janaína Ferreira em 15/07/2020

Voltar ao blog

Você sabe qual é a função do subsíndico no seu condomínio? Esse cargo é extremamente importante para uma gestão eficaz do condomínio.

Confira, neste artigo, tudo sobre a função do subsíndico em condomínios!

Qual é a importância do subsíndico no condomínio?

Em condomínios, principalmente residenciais, o número de torres é grande, e pra uma só pessoa – no caso o síndico – administrar essa grande quantidade de torres acaba sendo uma tarefa muito difícil. E é exatamente nesse momento que o subsíndico entra e destaca a sua importância e contribuição para a gestão condominial.

O subsíndico é de extrema importância para o condomínio pois auxilia o síndico na administração diária do condomínio e na resolução de grandes problemas de convivência e administração condominial.

Quantos subsíndicos o condomínio pode ter?

Alguns condomínios com mais de uma torre podem ter um subsíndico por bloco.

Cada um dos subsíndicos fica responsável pelo bloco que lhe foi designado, sendo que todo o trabalho é reportado para o síndico.

O subsíndico pode assumir a posição de síndico no condomínio?

O subsíndico pode assumir a posição de síndico no condomínio em três circunstâncias:

● Nas férias do síndico;
● Em ausência do síndico por um curto momento;
● E caos o síndico do condomínio renuncie ou seja destituído.

Quanto ganha um subsíndico?

Normalmente, o subsíndico não é remunerado. Porém, condomínios grandes estipulam em convenção o pagamento de honorários ao subsíndico.

Quais as funções de um subsíndico?

A função principal do subsíndico é auxiliar o síndico na gestão do condomínio, mas para resumir, as principais funções do subsíndico são:

● Estar atento e por dentro de tudo o que acontece em seu bloco e no condomínio;
● Reportar os acontecimentos para o síndico;
● Ser o porta-voz dos moradores do bloco que cuida;
● Manter contato e se posicionar nas reclamações dos moradores;
● Acompanhar as normas estabelecidas pela convenção, regimento interno e decisões tomadas em assembleia;
● Saber utilizar as ferramentas de comunicação, aplicativos e sistema que o condomínio utiliza;
● Se comunicar diretamente com os moradores;
● Cumprir com as obrigações estipuladas para o seu trabalho no condomínio.

Gostou deste artigo? Talvez você tenha interesse nesses artigos:

● Autogestão Condominial ou contratar uma Administradora: qual é a melhor opção?
● Quais são as responsabilidades do síndico no condomínio?
● 5 dicas de ouro para solucionar conflitos com moradores em condomínios

Deixe seu comentário

Voltar ao blog